quinta-feira, 8 de setembro de 2011

10 - METAIS PESADOS - ARSÊNICO - CÁDMIO - ALUMÍNIO - NÍQUEL

Os METAIS PESADOS diferem de outros agentes tóxicos porque NÃO SÃO SINTETIZADOS E NEM DESTRUÍDOS NATURALMENTE PELO CORPO. Fica aqui mais uma vez a importância do GFU eliminando os metais pesados do organismo. Essa eliminação colaborando com a oxigenação celular e com o aumento das defesas !!

Todas as formas de vida são afetadas pela presença de metais.

    Os efeitos tóxicos dos metais sempre foram considerados como eventos de curto prazo, agudos e evidentes, como dores e diarreias  por exemplo. 
Atualmente, ocorrências a médio e longo estão sendo mais comentadas.  

Geralmente esses efeitos são difíceis de serem distinguidos e perdem em especificidade, pois podem ser provocados por outras substâncias tóxicas ou por interações entre esses agentes químicos. E normalmente não são aprofundados os estudos a partir dos sintomas que nos levam a causa, que é para nós o importante.

A manifestação dos efeitos tóxicos pode variar de pessoa a pessoa, vai estar associada à dose e ao sistema de defesa individual. E, infelizmente só comentadas quando a situação já se encontra bem adiantada com patogenias crônicas. Para nós que estamos nesta linha é fácil perceber o contrário: A incrível melhora da pessoa com a retirada dos metais pesados com o uso do GFU e com a retirada real de produtos no dia a dia. É incrível a diferença que isso pode fazer na vida de uma pessoa com patogenias consideradas de difícil cura.

Os metais pesados se distribuem por todo o organismo, afetando vários órgãos, alterando os processos bioquímicos, organelas e membranas celulares.
    

Acredita-se que pessoas idosas e crianças sejam mais susceptíveis às substâncias tóxicas

Cada dia mais se fala sobre o enfraquecimento imunológico e na paralela do fortalecimento das bactérias. Hoje o aconselhamento divulgado é o diminuir o uso de antibióticos e remédios.


Várias pesquisas demonstram que muito do enfraquecimento do nosso sistema de defesa vem de:
- Termos metais pesados em nosso organismo. 
- Pelo uso de solventes.
- Agrotóxicos
- Químicos e aditivos
- Parasitas, vírus, fungos, bactérias entre outros micro organismos
- Poluição sonora, visual, eletromagnética - causadoras de estresse - altamente acidificante.

O que são metais pesados e por que fazem mal à saúde?
Em contato com o organismo, esses metais acabam atraindo para si dois elementos essenciais do corpo: proteínas e enzimas. Eventualmente eles se unem a algumas delas, impedindo que funcionem - o que pode levar até à morte. 



"Os metais pesados também se ligam às paredes celulares, dificultando o transporte de nutrientes", diz o químico Jorge Masini, da USP. 

Uma das principais fontes de exposição aos metais tóxicos são os alimentos,(consumidos diariamente)  neles são colocados muitos elementos químicos para sua conservação, eliminação de micro organismos, corantes, entre tantos outros. Vale ler os rótulos e ter mais conhecimento sobre. observando-se um elevado índice de absorção gastrointestinal.

A lista com os dez alimentos com mais amostras contaminadas com resíduos de agrotóxicos é a seguinte:

1) pimentão
2) morango
3) pepino
4) cenoura
5) alface
6) abacaxi
7) beterraba
8) couve
9) mamão

10) tomate

Os metais são classificados em:
1. elementos essenciais: sódio, potássio, cálcio, ferro, zinco, cobre, níquel e magnésio;
2. micro-contaminantes ambientais: arsênico, chumbo, cádmio, mercúrio, alumínio, titânio, estanho e tungstênio;
3. elementos essenciais e simultaneamente micro-contaminantes: cromo, zinco, ferro, cobalto, manganês e níquel.


ARSÊNICO (As)
O arsênico é um metal de ocorrência natural, sólido, cristalino, de cor cinza-prateada. Exposto ao ar perde o brilho e torna-se um sólido amorfo de cor preta. Esse metal é utilizado como agente de fusão para metais pesados, em processos de soldagens e na produção de cristais de silício e germânio. O arsênico é usado na fabricação de munição, ligas e placas de chumbo de baterias elétricas. Na forma de arsenito é usado como herbicida e como arsenato, é usado nos inseticidas.
No homem produz efeitos nos sistemas respiratório, cardiovascular, nervoso e hematopoiético. No sistema respiratório ocorre irritação com danos nas mucosas nasais, laringe e brônquios. Exposições prolongadas podem provocar perfuração do septo nasal e rouquidão característica e, a longo prazo, insuficiência pulmonar, traqueobronquite e tosse crônica.



No sistema cardiovascular são observadas lesões vasculares periféricas e alterações no eletrocardiograma. No sistema nervoso, as alterações observadas são sensoriais e polineuropatias, e no sistema hematopoiético observa-se leucopenia, efeitos cutâneos e hepáticos. Tem sido observada também a relação carcinogênica do arsênico com o câncer de pele e brônquios.
ARSÊNICO: Sintomas: Hipotireoidismo, hipertensão arterial, dermatites, mastopia fibrocística (nódulos nos seios), cisto de ovário, câncer de pele, pulmão e fígado.
Fontes de contaminação: Agrotóxicos, hortaliças, carne de frango (substâncias usadas para o crescimento), vegetais folhosos verdes, perfumes.Vale observar os rótulos, oK? Saiu uma reportagem muito importante sobre os perfumes, principalmente os que são importados e os falsificados.

CÁDMIO (Cd) - Na agricultura, uma fonte direta de contaminação pelo cádmio é a utilização de fertilizantes fosfatados.
CÁDMIO: Sintomas: Tonturas (labirintite), hipotensão arterial inicialmente, depois hipertensão, cefaleia  anemia intratável, nefro toxidade, câncer de pulmão, bexiga, útero, ovário e próstata
Fontes de contaminação: Cigarros (fumaça), açúcar de cana (pulverização dos canaviais), enlatados, chás, farinhas refinadas, mocotós, fumaça de cana-de-açúcar e das indústrias em geral.

ALUMÍNIO : Sintomas: Dores musculares crônicas, fadiga, gastrenterites, encefalopatia, angústia, redução da memória (para fatos recentes), diminuição do crescimento. Em crianças: distúrbios de fala, "dor do crescimento", gagueiras, hiperatividade.
Fontes de contaminação: Medicamentos antiácidos (contendo hidróxido de alumínio), chás de ervas, queijos, farinha de trigo, areação de panelas de alumínio (principalmente após contato com substâncias ácidas como limão, extrato de tomate, etc.) embalagens aluminizadas, desodorantes (spray - inalação) tinturas de cabelo, tratamento de água (com sulfato de alumínio) piscinas. É bem interessante o perceber como essas fontes de contaminação estão tão no nosso dia a dia.Vale rever.

NÍQUEL: Sintomas: Dermatite, alergia, renite crônica, depressão, hipoglicemia, emotividade, alergias de pele (bijuterias), mutações de DNA (ação carcinogênica).
Fontes de contaminação: Margarinas e óleos hidrogenados, fertilizantes, panelas de aço inox. Cada dia mais temos recebido pedidos de orientação para as alergias....