quinta-feira, 8 de setembro de 2011

O MARACUJÁ - Fonte de vitaminas e Minerais







A casca da fruta, transformada em farinha, diminui a taxa de açúcar no sangue e impede que o organismo absorva a gordura dos alimentos. É o que afirmas as pesquisa. Vale experimentar !  Sabemos que cada ser é único. Para alguns pode dar resultado e para outros nem tanto. Algumas pessoas se dão bem com o uso da canela, outros com o alpiste...



 Ela chegou no mercado com a fama de ter o poder de baixar as taxas de açúcar no sangue, o que é ótimo para quem tem diabetes. Mas, aos poucos, a farinha feita com a casca do maracujá também se revelou um excelente bloqueador de gordura. Ou seja, impede que o organismo absorva parte desse nutriente presente nos alimentos.

Pectina:  Quando chega ao intestino, bloqueia a absorção da gordura dos alimentos. O efeito emagrecedor da farinha, assim como sua capacidade de proteger o coração, foi comprovado num estudo feito na Universidade Federal da Paraíba com 17 mulheres com colesterol alto. "Depois de 70 dias consumindo a farinha, elas não só tiveram as taxas de LDL, o colesterol ruim, reduzidas como perderam peso (algumas eliminaram 8 quilos!)", comemora a farmacêutica Alessandra Ramos, que acompanhou o grupo por um período de um ano sem registrar reações adversas. De qualquer modo, observe como seu organismo responde ao produto.
 
Menos toxinas
Outra boa notícia: a fibra presente na farinha de maracujá promove uma faxina no organismo. Ela ajuda a eliminar as toxinas, que, acumuladas, prejudicam o funcionamento dos órgãos e, com isso, desequilibram o metabolismo - o que faz sua dieta emperrar. Só que para facilitar a ação desintoxicante da pectina, é importante beber mais água, no mínimo 2 litros por dia.


Modo de usar
O consumo da farinha tem de ser diário: uma vez ou outra não é suficiente para surtir efeito. Por isso, varie o modo de acrescentá-la no cardápio. 
Pode ser no suco, no iogurte, na salada, na sopa.

O ideal, porém, é consumir uma colher de sopa (10 gramas, 47 calorias) antes das três principais refeições. Mas a nutricionista Anita Sacks, da Universidade Federal de São Paulo, avisa: "Não adianta usar a farinha de maracujá e abusar da gordura e do açúcar". Portanto, aproveite para cortar alguns excessos à mesa e faça algum tipo de atividade física (vale até uma caminhada de 30 minutos pelo bairro dia sim, dia não). Vai experimentar? Conte para a gente o resultado!

Faça em casa
Existem várias opções de farinha da casca do maracujá feitas por laboratórios farmacêuticos, à venda em farmácias e lojas de produtos naturais. Não compre o produto em saquinhos sem identificação, barracas de rua ou feiras livres. Se preferir, pode preparar a farinha em casa. 

Use maracujá orgânico - sem agrotóxico.

Veja como fazer.
* Lave e mergulhe seis maracujás por 20 minutos numa mistura de água com bicarbonato de sódio (1 colher de sopa por litro) ou vinagre. Volte a passá-los em água corrente.
* Corte-os ao meio, retire a polpa e guarde para fazer suco.
* Corte a casca em tirinhas, ponha numa assadeira e asse em forno médio por cerca de 30 minutos ou até que fiquem sequinhas. Espere esfriar.
* Bata no liquidificador (ou passe no processador) até obter uma farinha.
* Passe pela peneira e guarde num recipiente limpo e tampado.
 
Nutrientes extras
A farinha de maracujá é fonte de várias vitaminas e minerais.
* Niacina (vitamina B3): atua na produção de hormônios, melhora a ansiedade, ajuda no crescimento das crianças e protege as paredes do estômago.
* Ferro: previne anemia e aumenta o pique.
* Cálcio: favorece a contração muscular, fortalece ossos e dentes.
* Fósforo: também deixa os ossos fortes, além de melhorar a memória, a oxigenação das células e a circulação.
http://boaforma.abril.com.br/


 Segundo pesquisas a pectina é uma fibra também encontrada em diversos outros alimentos como: maçã, laranja, beterraba, mamão, entre outros. Vale pesquisar.