sábado, 10 de setembro de 2011

SAIS MINERAIS - A IMPORTÂNCIA DOS SAIS MINERAIS PARA NOSSA SAÚDE

A importância dos sais minerais relacionados a saúde tem sido objeto de divulgação nesses últimos anos.Tem saído na mídia, e os estudos e pesquisas tem sido divulgados.Esse conhecimento já é bem antigo e ainda atualmente são divulgados apenas cerca de 25 minerais.




Os sais minerais são muito importantes como já colocado em doenças crônicas e no tópico pH. nos blogs parceiros. Nota-se que quando o sangue está ácido ele não utiliza os nutrientes de forma devida. Um exemplo, por exame, é as células por consequência desse desequilíbrio ficarem aglomeradas.


 Microscopia do Campo Escuro - um dos exames que comprovam  a importância do uso do GFU - Aparelho de Eletroterapia - Prevenindo - Equilibrando e Revitalizando

Nesta imagem vemos células elétricas (pela acidez) e aglomeradas. Células assim não realizam as suas funções.
 Realizo um trabalho com foco na retirada da Eletricidade do corpo. helofontoura@hotmail.com




Células Rouleaux














“A cada segundo, nosso corpo depende de minerais em estado iônico para conduzir e gerar incalculáveis impulsos elétricos. Sem esses impulsos, nenhum músculo (incluindo o coração) poderia funcionar e suas células não poderiam se beneficiar da osmose para equilibrar seus fluidos e absorver nutrientes. Todos os processos vitais do corpo dependem de íons que atravessam as membranas. Pesquisas recentes demonstram que os minerais têm um desempenho significativo em processos degenerativos. Eles também preservam e reduzem a agressão do ambiente poluído e aumentam a capacidade no trabalho e no aprendizado. Eles podem, ainda, proteger o corpo contra o efeito de minerais tóxicos.”
(The American Medical Association)


Células mais soltas

Atualmente temos mais consciência sobre a importância da alimentação para a saúde. Estamos sentindo os efeitos da passagem " comida caseira para comida industrializada". Nosso corpo reclamou!!!

Sabemos que hoje a alimentação por mais cuidadosa e feita com amor não está livre das toxidades e dos agrotóxicos. Para colaborar lave bem as frutas, legumes, raízes e verduras e deixe de molho uns 10 minutos colocando 1 colher de sopa de P10.



Muitas são as indicações de sementes, frutas secas, entre outras. Mas não podemos esquecer dos fungos que acompanham esses alimento. É só pensar no transporte deles. Na estocagem...aqueles que tiveram a oportunidade de conhecer a estocagem do milho podem nos falar sobre.E lembrando que muitas dessas indicações chegam a nós por navios....
Tem alguns bem caros, inclusive, e que ao invés de fazer bem podem intoxicar. E é só colocar no forno, numa frigideira, até no microondas ( não curto muito mas parece que elimina os fungos) . Vale refletir ...

Não coloco isso para ser uma chata que fala que está tudo sujo e contaminado. Apenas penso que o conhecimento nos leva a soluções que tornam realmente verdadeiro o uso de alguns produtos. 

Sais Minerais
Os sais minerais são os mais potentes modificadores do pH dos nossos líquidos corporais, funcionando como instrumentos de manutenção da saúde celular, alcalinizando ou acidificando, conforme a necessidade do organismo. Cálcio, zinco, ferro, magnésio, sódio, potássio e manganês são fortes alcalinizantes e atuam como elementos energizantes e neutralizadores.

Fósforo, enxofre, cloro, iodo, bromo, flúor, cobre e sílica são poderosos agentes acidificantes. Todos eles são necessários à saúde humana, mas precisam estar em equilíbrio para que o pH resultante seja, como vimos, levemente alcalino.


Os sais minerais desempenham funções vitais em nosso corpo como manter o equilíbrio de fluidos, controlar a contração muscular, carregar oxigênio para a musculatura e regular o metabolismo energético.

Embora presentes na dieta, alguns minerais nem sempre estão nas quantidades suficientes para satisfazer as necessidades metabólicas, especialmente durante a fase de crescimento, estresse, trauma, perda de sangue e algumas doenças. (pH baixo e corpo usando os minerais para fazer a Homeostase)

Hoje a OMS (Organização Mundial de Saúde) reconhece o papel de 18 minerais como Zinco, Cálcio, Ferro, Magnésio, Fósforo, Selênio e outros, como fundamentais para o bom funcionamento do nosso corpo.Quando falta um elemento apenas , o corpo se desequilibra e deixa de funcionar corretamente. 

Os primeiros sintomas podem aparecer na forma de fadiga crônica, predisposição para as dores de cabeça, insônia, perturbações digestivas, irritabilidade, o desenvolvimento constante de viroses e infecções, depressão, ansiedade, e até mesmo uma síndrome do pânico. 

Interessante como mesmo fazendo as pesquisas em separado, tudo se encaixa - parece tão complexo e ao mesmo tempo podemos perceber a simplicidade de tudo...O corpo é perfeito, apenas necessitamos conhecê-lo melhor para aproveitarmos tanta perfeição. 

Escrevendo me veio uma imagem de um avião...entramos e olhamos seu painel, vemos e percebemos que existe um estudo e cada luzinha, número tem uma função - mas não temos conhecimento para usar esse painel. Com o conhecimento tudo fica bem mais fácil.

Sabemos que a dopamina quando está presente no cérebro em quantidade equilibrada, temos a sensação de bem estar e prazer, isso pode ser estimulado com a reposição do Ferro, Magnésio e Cobalto. Aquela vontade louca de comer doces também está associada a deficiência de dopamina.

Os minerais também são antioxidantes, são as defesas naturais do nosso organismo contra os efeitos degenerativos dos radicais livres, que causam todo o tipo de lesões celulares e o envelhecimento.



O interesse pelos minerais e oligoelementos é relativamente recente. Até pouco tempo, a reposição de nutrientes tinha um pequeno papel no tratamento dos problemas de saúde.

Devemos cada vez mais cuidar da nossa saúde de uma maneira preventiva, integrando nosso corpo, nossas emoções e nossas sensações. Entender como seu organismo funciona e combater os maus hábitos é o primeiro passo para essa prevenção.

Nosso corpo dá sinais de tudo. Quando comemos alimentos que nos fazem bem, eles são digeridos rapidamente e ajudam na desintoxicação. Entretanto, quando comemos alimentos não muito saudáveis, eles demoram a ser digeridos, formam gazes, dão dor de cabeça e deixam a boca amarga.


A correria do dia a dia exige do nosso organismo uma quantidade maior de nutrientes para funcionar bem e, quando falta um elemento apenas, o corpo se desequilibra e deixa de funcionar corretamente.

As causas dessas deficiências podem ser várias, mas normalmente estão relacionadas ao consumo de alimentos pobres em nutrientes, como comida congelada, refrigerantes, sanduíches, enlatados etc.

Nesse contexto, a Terapia Ortomolecular realiza um papel muito importante. Isso porque com ela, é possível fazer uma avaliação de como seu organismo absorve esses minerais, lembrando que o consumo de remédios durante um longo período contribui para a carência desses nutrientes.

Os primeiros sintomas da falta de minerais podem aparecer na forma de fadiga crônica, predisposição para dores de cabeça, insônia, perturbações digestivas, irritabilidade, desenvolvimento constante de viroses e infecções, depressão, ansiedade e até mesmo uma síndrome do pânico.


Os minerais são antioxidantes e funcionam como defesas naturais do nosso organismo contra os efeitos degenerativos dos radicais livres.
Os minerais são antioxidantes e funcionam como defesas naturais do nosso organismo contra os efeitos degenerativos dos radicais livres, que causam todo o tipo de lesões celulares e o envelhecimento.

O nosso organismo é maravilhoso. A respiração, o pulmão, o coração, a lucidez mental, a produção dos hormônios, o bem estar, a disposição, a eficácia da digestão etc. Toda essa interação é que leva o homem a atingir a saúde.

A seguir confira algumas dicas para você conhecer melhor as funções de alguns desses minerais. Inclua esses nutrientes na sua alimentação para melhorar o funcionamento do seu organismo e ter mais disposição:

Cálcio: essencial para a vida humana, para a liberação de neurotransmissores no cérebro e para auxiliar o sistema nervoso. Ele mantém ossos e dentes fortes, ajuda a metabolizar o ferro e é necessário para o bom funcionamento do coração. Fontes: brócolis, queijo tofu, salmão e gergelim.

Magnésio: necessário para a atividade hormonal do organismo e para a contração e o relaxamento dos músculos, incluindo o coração. Sua deficiência pode produzir hiperatividade nas crianças. Câimbras são um sinal de sua carência. Fontes: arroz integral, levedura de cerveja, chocolate amargo, cereais integrais.
Zinco: necessário para a fertilidade no homem e para o armazenamento de insulina. Ele protege do sistema imunológico e combate infecções virais, como gripes e herpes. Fontes: cogumelos, ostras, ovos e levedura de cerveja.

Cobre: ajuda na absorção do ferro, necessário para a produção de energia, antioxidante e regulador do colesterol. Fontes: abacate, leguminosas e cereais integrais.

Iodo: ajuda na proteção contra os efeitos tóxicos dos materiais radioativos, previne o bócio, estimula a produção de hormônios da glândula tireóide, queima gorduras em excesso e protege pele, cabelo e unhas. Fontes: peixe, abacaxi e algas marinhas.

Potássio: necessário para o funcionamento de nervos e músculos e regulador da pressão arterial. A sudorese é uma das causas de perda de potássio, assim como a diarréia crônica e os diuréticos. Fontes: banana, melaço e abacate.

Manganês: necessário para o bom funcionamento do cérebro, atua nos problemas de memória, concentração e irritabilidade. Também é essencial no combate a problemas de pele. Esse mineral é antioxidante e necessário no tratamento da artrite. Fontes: nozes, hortaliças e leguminosas.
Molibdênio: necessário para a produção de ácido úrico, ajuda a prevenir a impotência sexual e previne a anemia, pois é necessário para o metabolismo do ferro. Fontes: ovos, farelo e cereais integrais.

Selênio: antioxidante, protege o sistema imunológico, melhora o funcionamento do fígado, mantém pele e cabelo saudáveis e protege a glândula tireoide. Fontes: gérmen de trigo, atum, brócolis e castanha do Pará.

Vanádio: ajuda a retardar a formação de colesterol, ajuda a reduzir os níveis de açúcar no sangue, ajuda a reduzir a pressão arterial e previne doenças cardíacas. Fontes: rabanetes, lagosta e salsa.

Ferro: necessário para a produção de hemoglobina e certas enzimas, aumenta as defesas do organismo. É essencial para o fornecimento de oxigênio às células e deve ser consumido em maior quantidade pelas mulheres, uma vez que elas perdem o dobro de ferro que os homens. Sua carência predispõe a fadiga crônica. Fontes: feijões, beterraba, lentilha e marisco.